BLOG:
COMO É VIVER COM UM MARCAPASSOS?

Na consulta com o seu médico, você pode guiar a conversa com o seguinte documento:

Ao consultar o seu médico poderá direcionar a conversação com este documento.

Ao consultar o seu médico poderá direcionar a conversação com este documento:

BAIXE O GUIA

Ao consultar o seu médico poderá direcionar a conversação com este documento:

Um dia Samuel começou a se sentir mal, muito mal. As pulsações estavam muito devagar, chegou na clínica e depois de alguns exames o diagnóstico foi: é necessário implantar um marcapassos.
Essa frase costuma gerar muito medo quando nunca se teve contato com alguém que tenha problemas cardíacos: “é necessário implantar um marcapassos”. O desconhecimento, inicialmente, pode gerar muito medo, mas aos poucos tanto o paciente quanto a família se familiarizam com o dispositivo.
A ciência tem avançado tanto que atualmente os marcapassos permitem que as pessoas tenham uma vida normal. Dependendo do seu uso e do tipo de dispositivo, podem durar de cinco a sete anos.

Da mesma forma, os avanços nos circuitos, bem como o isolamento de dispositivos, têm reduzido o risco de interferência de maquinaria, como micro-ondas, que, no passado, alteravam ou afetavam de alguma forma estes dispositivos cardíacos implantados cirurgicamente. No entanto, deve-se ter certas precauções quando uma pessoa tem um marcapassos.

Muitas pessoas com um dispositivo cardíaco implantável retomam as suas atividades diárias habituais depois de se recuperar por completo da cirurgia. No entanto, o seu médico poderá pedir que você evite determinadas situações.

O seu médico dará pautas concretas de acordo com o seu caso, mas estes são alguns conselhos gerais para que você siga depois da sua recuperação.

Sobre fazer exercício

Você poderá retomar o seu estilo de vida normal gradualmente, uma vez que o médico indicar que é seguro fazê-lo. A maioria das pessoas pode continuar fazendo exercícios depois da recuperação.

No entanto, você deve evitar o contato físico brusco, que poderia fazer com que você caia ou bata a área do seu implante, já que isto poderia danificar o dispositivo ou os eletrodos. Fale com o seu médico se tiver preguntas sobre as atividades específicas.

Sobre fazer viagens

A maioria das pessoas com dispositivos cardíacos implantados pode viajar livremente, a menos que a sua patologia médica subjacente requeira alguma restrição.
A recomendação para viajar com confiança é se antecipar. Antes de sair de viagem, fale com o seu médico.

Precauções

As seguintes precauções devem sempre ser levadas em conta. Consulte o seguinte, em detalhe, com o seu médico:

  • Quando tiver que passar por um detector de metais (por exemplo, em um aeroporto), informe ao pessoal de segurança que você tem um marcapassos antes de passar pela segurança, já que o dispositivo poderá ativar o alarme.
  • É importante lembrar à pessoa da segurança que a vareta manual detectora de metais não deve ser mantida sobre o marcapassos durante um período prolongado de tempo (mais de um segundo ou dois), já que o imã dentro da vareta detectora poderá alterar temporariamente o modo de operação do seu dispositivo.
  • Evite as máquinas de imagens por ressonância magnética (RM ou MRI) ou outros campos magnéticos maiores, já que estes podem afetar a programação ou função do marcapassos (exceto tipos especiais de marcapassos que são projetados para tolerar MRI).
  • Abstenha-se da diatermia (o uso de calor na terapia física para tratar os músculos).
  • Desligue os motores grandes, como os de carro ou botes, quando trabalhar neles, já que podem “confundir” temporariamente o seu dispositivo.
  • Evite certa maquinaria de alta voltagem ou radar, como transmissores de rádio ou televisão, soldadores por arco elétrico, cabos de alta tensão, instalações de radar ou fornos de fundição.
  • Os telefones celulares disponíveis nos EUA (de menos de 3 watts) geralmente são seguros para uso. Uma recomendação geral é manter os telefones celulares pelo menos a seis polegadas (15 cm) do dispositivo. É preferível evitar levar um telefone celular no bolso em que está localizado o marcapassos.
  • Os fones de ouvido podem conter uma substância magnética que poderá interferir com a função do dispositivo quando estiverem em contato muito próximo. Recomenda-se que os fones de ouvido sejam mantidos ao menos a 1,2 polegadas ou 3 centímetros do seu dispositivo. Recomenda-se não pendurar os fones de ouvido ao redor do pescoço, nem os levar no bolso do peito.
  • É muito importante levar sempre o cartão de identificação que estabelece que você tem um marcapassos. Igualmente, recomenda-se usar um bracelete ou colar de alerta médico se tiver um dispositivo.

Sempre consulte o seu médico ou companhia do dispositivo se tiver perguntas referentes ao uso de certo equipamento perto do seu marcapassos.

Para conhecer maior informação sobre as doenças cardiovasculares clique aqui: www.cuidandodoseucoracao.com

Referências usadas:

https://cuidateplus.marca.com/enfermedades/enfermedades-vasculares-y-del-corazon/2004/04/20/vivir-marcapasos-3480.html

https://www.medtronic.com/es-es/tu-salud/tratamientos-y-terapias/bradicardia/vivir-con.html

http://healthlibrary.uchospitals.edu/Spanish/conditions-and-treatments/service-line/dermatology-22/Content/adult-diseases-and-conditions-v0/vivir-con-un-marcapasos-o-cardiodesfibrilador-implantable-cdi/

https://www.youtube.com/watch?v=iYy9C71pO-g

Na consulta com o seu médico, você pode guiar a conversa com o seguinte documento:

Na consulta com o seu médico, você pode guiar a conversa com o seguinte documento: